O Cerrado Basquete recebeu o São Paulo FC na noite desta terça-feira (19), no Ginásio da Iesplan, em Brasília, pela segunda rodada da Liga Ouro de basquete. A partida deveria ter sido realizada na segunda-feira (18), mas por conta de inconvenientes no deslocamento da equipe paulista para a capital federal, a partida foi adiada em 24h.

Mas quem esteve no Ginásio da Iesplan viu um grande jogo, disputado do começo ao fim. Aproveitando a mão quente do ala Johnny nos arremessos de fora do garrafão – foram três convertidos em quatro tentados – o Cerrado Basquete saiu na frente do marcador, chegou a abrir uma boa vantagem, mas acabou sofrendo o revés, encerrando o primeiro período atrás por apenas três pontos: 17×23.

No segundo quarto, o trio Luis Mendonça, Patrick Vieira e Danilo Sena puxou a responsabilidade ofensiva do time, convertendo todos os 15 pontos anotados pela equipe. Apesar da boa exibição dos atletas, o Cerrado Basquete não conseguiu assumir a liderança do marcador e foi para os vestiários com o placar em 32×42.

Técnico Ronaldo Pacheco conversa com jogadores do Cerrado Basquete – Foto: Thiago Araújo/Esportes Brasília Comunicação

Na volta do intervalo, a estrela de Patrick Vieira brilhou e o Cerrado Basquete deu um verdadeiro show em quadra. Com nada menos que cinco assistências do armador e ótima atuação conjunta, a equipe se recuperou na partida, finalizando o terceiro período empatado com os visitantes e vendo o ginásio da Iesplan explodir com a festa do bom público presente. O Cerrado Basquete venceu o período por 23×13 e o placar estava empatado em 55 pontos.

No último e decisivo quarto, não faltou emoção. Os dois times brigavam o tempo todo pela liderança do placar. O São Paulo chegou a abrir seis pontos, mas o Cerrado Basquete diminuiu para apenas quatro. Faltando apenas dez segundos no cronômetro, o treinador Ronaldo Pacheco pediu o último tempo técnico para ajustar a equipe.

Após uma bola de três pontos de Patrick diminuir a diferença para apenas um ponto, e cinco segundos no relógio, o São Paulo tentou um último e fatal ataque com Thiaguinho. Porém, brilhou mais uma vez a estrela do armador do Cerrado Basquete, que saiu em perseguição e deu um lindo toco no adversário. Mas com apenas dois segundos no placar, os donos da casa ainda tentaram um último arremesso com Luís Mendonça, mas já não restava mais tempo, selando a vitória dos visitantes por 72×71.

“A gente tem que levantar a cabeça. Ficamos chateados por perder, mas o time mostrou que tem qualidade. Jogamos com uma equipe de muita qualidade, mas o time foi guerreiro. Alguns erros que não estavam previstos, mas mostramos qualidade. Estamos nos acertando durante o campeonato e não viemos para brincadeira”, analisou o técnico do Cerrado Basquete, Ronaldo Pacheco.

“Derrota foi dolorida, mas a equipe está de parabéns. Perdíamos por 15, recuperamos, mas o basquete é isso. Esse é o espírito da equipe, de não desistir nunca. Não é tempo de ficar lamentando. É colocar a cabeça no lugar e ir em busca da próxima partida”, ressaltou o armador Patrick Carioca, do Cerrado Basquete.

O armador do Cerrado Basquete Patrick Carioca foi o grande nome da partida, com 26 pontos, sete assistências e nove rebotes. Outro destaque do Cerrado Basquete foi o ala Johnny, que anotou 15 pontos em 20 tentados. O maior pontuador do São Paulo FC foi João Vitor, com 23 pontos.

Patrick anotou 23 pontos, sete assistências e nove rebotes – Foto: Thiago Araújo/Esportes Brasília Comunicação

Agora, a equipe do DF tem uma sequência de duas partidas fora de casa: a primeira delas acontece contra Blumenau/SC, neste sábado (23), às 17h, no Ginásio do Galegão. Dois dias depois, o adversário é o Pato Basquete, às 20h15, no Ginásio do SESI de Pato Branco/PR.

O Cerrado Basquete tem o apoio da Faculdade Iesplan, Green Ambiental, Companhia Athlética e da Esportes Brasília Comunicação.

Categorias: noticias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *